1 de junho de 2008

Rock in Rio

No dia 30 de Maio estreei-me como "rockeira in rio"!!
Há muito que ansiava uma oportunidade de ir ver ao vivo o evento e posso garantir-vos que não me desiludi.
Espantou-me toda a organização, promoção, mediatismo e loucura que lá se encontra. Espantou-me o espaço naturalmente adequado. Espantaram-me as condições, as pessoas, os pormenores.
Fiquei deslumbrada!
E claro, fiquei deslumbrada com os concertos!!!
E por isso não poderia deixar de fazer aqui uma crítica. Uma crítica às pessoas deste Portugal, aos jornalistas do nosso país...
Porquê não fazer do que se fez bem uma notícia? Porquê só interessa o que não correu bem, o que foi tosco, o menos bom?! Porquê só interessa se a Amy estava drogada, bêbeda ou simplesmente rouca?
Se eu mandasse nos jornais, teria feito a primeira página com o concerto electrizante da Ivete Sangalo, com a abertura de um espectáculo como o Rock in Rio por um artista português como o Paulo Gonzo, com o fecho inigualável e extremamente perfeito do Lenny Kravitz.
Mas não... isso não vende, isso não interessa, não há nada para comentar.
O que importa é que a Amy Winehouse se atrasou, que estava rouca, que tinha uma mão ligada, que tropeçou e quase caiu, que chorou, que tem um hematoma, sei lá mais o quê?!!
E as pessoas que perguntam o que achei dela, se tou desiludida, e nunca me perguntam: "Gostaste do espectáculo?!".
Este espírito português mesquinho aborrece-me.
Principalmente porque não comungo desta maneira fria e "maria vai com as outras" de ver os acontecimentos nem as pessoas.
Reparem, para mim o Rock in Rio foi espectacular e se tiver de destacar alguma coisa, destaco a Ivete pelo meu gosto pessoal e o Lenny enquanto concerto extraordinário.
Mas se me obrigarem a falar da Amy o que vos vou dizer é que vi uma mulher rouca, fragilizada, que chegou à própria da hora porque foi visitar o marido à prisão, que estava mais triste do que nunca por não poder dar o seu melhor perante 100 mil pessoas e que isso me puxa à pena e não ao "enxovalhamento"! Não sei se ela estava bêbeda ou não e também não me interessa. Sei que ela não é uma Santa e que tem feito muita asneira. Mas naquele momento o que a impossibilitou de brilhar foi uma rouquidão que já aconteceu a todos os cantores... e muitos não têm o respeito pelos fãs que ela teve e simplesmente não estão para manchar a reputação, aparecendo para cantar sem voz. Numa tentativa de clarificar todas as dúvidas sobre a sua impossibilidade de cantar, a Amy apresentou-se em fraca forma, por respeito a todos. E no fim, mesmo os que são mais fãs, não hesitam em atirar pedras e destacar a sua má prestação.
Respeito muito todos os seres humanos, principalmente os que se encontram fragilizados, por isso não gostava de deixar passar isto sem dizer que o importante no Rock in Rio foi o que correu bem. E o resto... deixem-se de mesquinhices e tratem dos vossos "telhados de vidro"!

1 comentário:

nadia disse...

Estou à espera que escrevas mais... impõe-se um "e agora?", já que o curso acabou e já estás de férias... vou ter saudades! *