23 de setembro de 2010

Happiness is an attitude

Desnudei-me. Expus-me. Mostrei-me a ti, como nunca tinha feito a ninguém, descobrindo as brechas que ficaram de outras batalhas e aquelas que tu próprio me infligiste.
Fi-lo na certeza louca de que concordarias comigo, de que me apoiarias como sempre, de que me farias ter a certeza de que nos meus olhos ainda bailam peixes verdes.
Mas não...
O teu silêncio envergonhou-me, ridicularizou-me. Sem perceberes, cravaste-me outro punhal mais fundo, na feridas (ainda) mal sarada de outrora, enquanto tentavas com beijos parar as minhas lágrimas rebeldes.
Não esperei, nunca poderia ter esperado isto. Mas como sempre, não passou de um momento, que vivi e deixei no passado. Sigo de corpo aguerrido para a frente, sempre para a frente, cada vez com mais certeza de que a razão não é minha, não está em mim, e que continuo a ser sempre muito (mais ou menos, não sei) outra coisa que não racional.
Hei-de lá chegar. Luto para isso. Todos os dias.
Afinal, "happiness is an attitude"!

2 comentários:

LUCECCY disse...

Adorei o texto!!
Passando para te desejar um lindo feliz 2011!
"Seguimos a passos largos e fortes, rumo a algo que desconhecemos. Seguimos com a certeza dos loucos, a inocência das crianças e o olhar dos que acreditam."

FELIZ ANO DE 2011

António Jesus Batalha disse...

Meu nome é António Batalha, estive a ver e ler algumas coisas de seu blog, achei-o muito bom, e espero vir aqui mais vezes. Meu desejo é que continue a fazer o seu melhor, dando-nos boas mensagens.
Tenho um blog Peregrino e servo, se desejar visitar ia deixar-me muito honrado.
Ps. Se desejar seguir meu blog será uma honra ter voce entre meus amigos virtuais, decerto irei retribuir com muito prazer. Siga de forma que possa encontrar o seu blog.
Deixo a minha benção e a paz de Jesus.