17 de março de 2009

Para ti, para que não te restem mais dúvidas!

Há pessoas assim.
Pessoas que têm uma luz própria, um brilho especial. Aqueles que poderiam ser nós, ou nós poderíamos ser eles, mas muito, muito mais fraquinhos.
Os que secretamente seguimos, seguramente admiramos e raramente elogiamos, por considerarmos que ser assim não é ser bem, é ser verdadeiramente.
Pessoas assim...
Pessoas a quem podemos confessar o inconfessável, segredar verdades que eles sabem que são mentira, contar pensamentos condenáveis, errados, humanos, sem reprimenda, sem censura, numa simplicidade só atingível quando quem nos ouve se aceitou como humano e não se choca com a humanidade dos outros.
Se nunca te disse, tu és assim.
Por isso te admiro, por isto me apoio no teu ombro, e por isso te confidencio coisas que não tenho coragem para admitir no meu íntimo.
Ainda... até (como me ensinaste) me encontrar...

1 comentário:

nadia disse...

Porque sim, por tudo o que significa, porque não me esqueço... fizeste-me chorar :')